quinta-feira, 17 de julho de 2014

Working Class Hero

Oier

Polvos, polvas e outras criaturas que ainda sabem que esse brógui existe, tenho uma novidade (aleluia, irmãos...Oremos u.u). E é uma novidade que minha família e alguns amigos (principalmente aqueles que passam fome e gostam de fazer Dias da Gordice) esperavam ansiosamente.


Que rufem os tambores.
EU ARRUMEI UM EMPREGO, POARRRRRRRRR.

E não é apenas um simples emprego. É um fucking emprego. Muito mais fucking do que você pode imaginar. O bagulho é tão louco que está me fucking tão hard que chego pregado em casa, com vontade só de tomar um bom banho e me estirar na cama eternamente.

Você deve estar se perguntando que diabos de serviço é esse que tem conseguido me deitar na lona in an earlier round. Digo a vocês que é uma coisa bem diferente do que eu já trabalhei antes. Cansa pra caralho, mas foda-se. What do You do for Money Honey?

Há um tempo eu resolvi dar a cara a tapa e saí espalhando currículos em tudo quanto é empresa da cidade (por e-mail, obviamente. Olha bem se eu tenho cara de bater na porta de gerente mendigando emprego ¬¬'). Como vocês devem imaginar nenhuma dessas putas me chamou nem pra dar uma olhadinha na minha linda face e falar um oi. Com contas acumulando e a necessidade de Dilmas eu parti pra uma ultima solução: preenchi uma ficha para seleção em um supermercado daqui.

Desde o primeiro momento em que decidi procurar um emprego eu fui buscar meio que sem querer encontrar. Todo mundo sabe que a vida de vagabundo é uma coisa linda, ainda mais quando se recebe o Seguro Desemprego por longos 5 meses. Eu tinha tudo o que sempre quis: dinheiro, sossego, amigos, joguinhos, séries, livros, tempo de sobra. Eu só saí à caça de trampo porque o seguro acabou e as coisas complicaram e mesmo assim ainda tinha esperanças de acontecer um milagre e cair um lindo serviço mega-fácil na minha mão do céu.

Eis que duas semanas depois me ligam do mercado pedindo pra que eu comparecesse no RH fazer uma entrevista. E é lindo como uma entrevista te deixa nervoso. Pra começar que demora quase 1h da hora combinada pra começar, fora que a minha foi em grupo, então o nervosismo foi aumentando cada vez mais a medida em que eu escutava as respostas dos meus "concorrentes". Esse é o momento onde você percebe como as pessoas são mentirosas e não resistem à tentação de exaltar qualidades pessoais que muitas vezes elas nem tem.

Mas enfim, a mulher da entrevista disse que o resultado sairia em duas semanas, mas no mesmo dia já me ligaram pedindo pra que eu fosse na empresa com documentos em mãos já na segunda-feira (a entrevista foi na sexta). Na hora a primeira coisa que passou pela minha cabeça foi: FODEU GERAL... CORRE! Sério, eu não estava preparado pra conseguir um emprego tão... rápido õ_O? O choque inicial foi obliterado pela realidade que vinha a tona: eu estava oficialmente empregado... de novo '-'.

O ponto chave de tudo isso não é nem o fato de eu estar empregado, mas o emprego em si. Eu fui contratado para Aux. Geral de Logística. Resumindo: puxar carrinhos e palets 8h por dia, andando sem parar com peso por um depósito enorme. é uma coisa que eu nunca me imaginei fazendo, até porque eu sou mais fraco que uma lesma no sal. Em dois dias de trampo eu já emagreci uns quilinhos e ganhei "batatinhas" no bíceps, tamanho o esforço físico (tá, eu tô exagerando um pouco, mas as vezes o bicho pega sim u.u).

Hoje eu entendo o que é chegar em casa quebrado, assim como os meus pais. Eu, oficialmente, pertenço à classe operária e foda-se. Preciso de dinheiro, caralho.

PS: saudades LoLzin cuzamigo :'(

Nenhum comentário:

Postar um comentário